terça-feira, 22 de maio de 2018

Protesto no Recife em favor dos Palesttinos

Logo mais, às 17h, na Rua da União, em frente ao Plenário da Assembleia legislativa, uma manifestação feita pela Aliança Palestina Recife faz um protesto para combater o genocídio promovido contra o povo palestino. Em anúncio desse evento no Facebook, eles detalham porque estão fazendo esse protesto:

No último dia 14 de maio - uma segunda feira sangrenta - o mundo testemunhou estarrecido o assassinato de mais de 50 manifestantes pelo exército de Israel nos territórios ocupados da Palestina.

No dia seguinte - 15 de maio - o povo palestino enterrava seus mártires e cuidava das milhares de pessoas feridas justamente na data que marca os 70 anos da Nakba - a catástrofe palestina.

A autoproclamada criação do Estado de Israel, em 15 de maio de 1948, significou para o povo palestino o início da diáspora, a expulsão de 3 milhões de habitantes que hoje vivem nas fronteiras em situação de refúgio.
Significou, ainda, o início da limpeza étnica na Palestina, promovida pelas autoridades governamentais do recém criado Estado, com o apoio incondicional dos Estados Unidos da América.

O apoio deste, por sinal, possibilita ao estado de Israel, há sete décadas, ocupar ilegalmente territórios, além de retirar todos os direitos do povo palestino, descumprindo todas as resoluções da Organização das Nações Unidas até hoje aprovadas por unanimidade.

Diante desse cenário desolador, de massacre e genocídio que Israel acentuou nas últimas semanas contra o povo palestino, a Aliança Palestina Recife vê com perplexidade uma deputada estadual de Pernambuco - Priscila Krause - propor uma sessão em homenagem ao aniversário de 70 anos do supracitado estado.

Registre-se que uma homenagem aos 100 anos da presença judaica, palestina, japonesa, angolana, armênia, cazaque, ou de qualquer outra origem, em Pernambuco por exemplo, não seria motivo de contestação.

No entanto, homenagear o estado teocrático de Israel justamente no momento em que a ação desproporcional do seu exército contra as manifestações pelo direito de retorno provocou ampla condenação internacional, nos leva a denunciar publicamente tal proposição.

As permanentes, crescentes e variadas agressões de Israel contra a nação palestina não colaboram para o ressurgimento ou estabelecimento de um ambiente de convívio entre povos, nacionalidades e crenças diferentes.

Nesse sentido, convocamos todas as pessoas solidárias com a causa palestina, bem como partidos políticos e movimentos sociais, para um ato em defesa do heróico povo palestino, ao seu direito de existir, direito de retorno das multidões que tiveram que fugir para fora da Palestina, pelo direito à soberania, pelo direito de inclusive voltar a viver em paz com israelitas não sionistas. Tal ato será realizado no próximo dia 22 de maio, às 17 horas, na Rua da União, em frente à Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário