quarta-feira, 26 de julho de 2017

PM acusado de mandar matar professora de educação física

A Polícia Civil prendeu dois homens suspeitos de terem matado a personal trainer Gabriela Conceição Santiago, de 24 anos, em fevereiro deste ano, no Janga, em Paulista, no Grande Recife. Entre os detidos está o cabo da Polícia Militar Mauro Brasil de Sá Leitão, de 39 anos. As investigações apontam que ele foi o mandante do crime, uma vez que a vítima mantinha um relacionamento amoroso com a mulher dele. Um terceiro homem, de 40 anos, também foi preso por dificultar o trabalho da polícia.

Gabriela foi morta com um tiro na região da nuca quando voltada para casa depois de um dia de trabalho. Testemunhas relatam que o crime foi cometido por dois homens que estava em uma moto. A vítima levou o tiro logo após descer de um ônibus, por volta das 21h, na Avenida Carlos Gueiros Leite, uma das principais do bairro.

“Ela pressentiu algo e disse para uma amiga: ‘eu moro muito perto daqui, 20 minutos, se em 20 minutos eu não chegar em casa e ligar para você é porque alguma coisa aconteceu, mas, não se preocupe. Muito obrigada por tudo porque você foi uma amiga maravilhosa’. A amiga até tentou impedir, mas ela saiu, contou a delegada Thaís Galba.

Um quarto homem, ainda não identificado, que seria o segundo executor, ainda não foi localizado pela corporação. Tanto Mauro quanto o executor de 27 anos negam envolvimento no crime. Há indícios que a arma usada no assassinato de Gabriela era do PM.

“Dias depois ele fez um Boletim de Ocorrência dizendo que havia sido roubado, mas que só levaram sua arma e o celular. Ele teve sorte de ser roubado, mas não morto pelos bandidos por ser um policial militar”, finalizou a delegada em tom irônico.


Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário