quinta-feira, 15 de junho de 2017

Deputado gaúcho preso em reintegração de posse

O presidente da Assembleia Legislativa (AL-RS), deputado Edegar Pretto (PT), afirmou que o parlamento gaúcho foi “violentamente afrontado” com a detenção do deputado Jeferson Fernandes (PT) durante a ação de reintegração de posse do prédio da ocupação Lanceiros Negros, levado a cabo pela Brigada Militar na noite desta quarta-feira (14). Entre 100 e 150 pessoas estavam no edifício, localizado na esquina das ruas General Câmar. e Andrade Neves, ocupado em novembro de 2015 após anos de abandono pelo governo do Estado, seu proprietário.

Jeferson Fernandes foi detido diante do prédio quando tentava negociar com a Brigada Militar logo após um oficial de justiça comunicar os moradores da ordem de reintegração de posse. Além dele, pelo menos outras oito pessoas foram presas.

Pretto disse que foi informado da prisão de Jeferson quando estava participando de um evento na Assembleia Legislativa. Ele então se dirigiu ao Palácio da Polícia para esperar a chegada do colega, sendo informado que Jeferson tinha sido liberado diante do Theatro São Pedro. Momentos depois, Jeferson chegou ao Palácio da Polícia para registrar um boletim de ocorrência e fazer exame de corpo de delito.

“Na nossa opinião, a Assembleia Legislativa está sendo violentamente afrontada neste momento, uma vez que um membro do Parlamento, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos, foi preso mesmo se identificando como parlamentar e como alguém que estava ali realizando um trabalho pela comissão de DH. Foi preso, algemado, colocaram ele deitado no chão, mesmo sabendo que era um parlamentar. Agrediram com cassetetes e atiraram spray de pimenta no rosto. Foi ferido fisicamente, machucado, mesmo os agentes do Estado que estavam ali sabendo que se tratava de um parlamentar”.

Com informações do Portal Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário