quarta-feira, 21 de junho de 2017

Abaixo assinado pela preservação da Caatinga e do Cerrado

A plataforma de abaixo assinados Change.org está com uma nova demanda, desta vez de comunidades tradicionais que vivem em biomas como a Caatinga (Sertão Nordestino) e o Cerrado (Centro-Oeste) que lutam para que esses biomas sejam consideradas patrimônios naturais, a exemplo da Amazônia, da Mata Atlântica e do Pantanal. Veja o apelo de Pedro Piaui, liderança comunitária do Tocantins:


"A história dos povos que sempre viveram no Cerrado protegendo a natureza é rica e vibrante. Somos camponeses, pescadores e ribeirinhos, mais de 80 etnias indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco babaçu, comunidades de fundo e fecho de pasto, vazanteiros, agricultores familiares, geraizeiros, sertanejos, assentados e vários outros povos tradicionais. Mas nossas famílias e nosso modo de vida estão ameaçados. Estamos, juntos com nossos irmãos e irmãs da Caatinga, perdendo nossa vegetação nativa, a rica biodiversidade e nossa cultura ancestral para a monocultura da soja, a mineração, a pecuária e as barragens. Estão nos expulsando e nos matando para ocupar nosso espaço e destruir a natureza! E se nos tirarem daqui, não vai sobrar nada de Cerrado. É por isso que precisamos do seu apoio para transformar o Cerrado e a Caatinga em Patrimônio Nacional, assim como a Amazônia, o Pantanal e a Mata Atlântica já são!

O Cerrado é um dos biomas mais antigos do mundo, o segundo maior do Brasil, com 5% da biodiversidade do planeta. É o berço das águas do Brasil, abrigando três grandes aquíferos: Guarani, Bambuí e Urucuia. A água que sai da sua torneira tem grande chance de ser do Cerrado. A crise hídrica que chegou às principais capitais do Brasil, principalmente em 2014 e 2015, pode voltar e ser ainda pior! Nós, povos do Cerrado, junto com os da Caatinga, não desmatamos, não acabamos com os rios, com os animais. Nós protegemos a natureza porque a gente sabe que faz parte dela, que precisa dela. Mas tudo está sendo destruído.

A produção massiva de soja, cana, algodão, eucalipto e as grandes propriedades rurais acabarão com o que ainda resta do Cerrado e da Caatinga. Para tentar nos expulsar, usam suas máquinas, seus agrotóxicos - poluindo nossos rios e intoxicando nossa população - e até armas de fogo. Nossos filhos já não vêem futuro. Mas não desistimos. Resistimos!

Os biomas Cerrado e Caatinga precisam da mesma proteção que a Amazônia, o Pantanal e a Mata Atlântica já possuem. Se o Congresso aprovar a lei que transforma o Cerrado e a Caatinga em Patrimônio Nacional, teremos mais força para impedir o desmatamento e o genocídio de nossos povos. Sem nós, os povos do Cerrado e da Caatinga, não haverá conservação da natureza, não haverá água, não haverá vida!

Colabore! Precisamos pressionar a Câmara dos Deputados a votar pela aprovação da PEC 504/2010, que transforma o Cerrado e a Caatinga em Patrimônio Nacional!"

Veja o apelo de Seu Pedro no vídeo abaixo:


Com informações do Change.Org

Nenhum comentário:

Postar um comentário