segunda-feira, 29 de maio de 2017

Serviços de reparo do Sistema Pirapama devem ser concluídos até às 21h de hoje

As chuvas que caíram até hoje (29) de manhã prejudicaram o andamento dos serviços de conserto dos cabos elétricos especiais que alimentam os motores das bombas do Sistema Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho. Por este motivo, a manutenção emergencial, que estava prevista para ser concluída nesta segunda-feira às 14h, precisará de mais tempo para ser finalizada. A previsão é encerrar os serviços ainda hoje, às 21 horas. Uma equipe de 30 técnicos da Compesa se revezou em turnos de 12 horas para não parar os trabalhos de substituição de um quilômetro de cabos que foi danificado por um curto-circuito ocorrido no último sábado (27), após uma queda de energia. O abastecimento de água para as áreas afetadas com a paralisação de Pirapama será regularizado a partir da meia-noite (24h) de hoje.

Na região Sul da Região Metropolitana do Recife, a distribuição de água será normalizada nos bairros do Ibura (Alto e baixo), Vila do Sesi, UR´s I, II, III, IV, Zumbi do Pacheco, 2 e 3 Carneiros, Monte Verde, Lagoa Encantada, Vila das Aeromoças, Vila dos Milagres, Pantanal e Adjacências, Setúbal, Boa Viagem, Pina, Brasília Teimosa, Imbiribeira, Ipsep, Lagoa do Araçá, Chico City, Vila da Sudene, Jordão (Alto e Baixo), Jardim Jordão, Sítio Histórico dos Guararapes. O abastecimento também será retomado para os bairros da região norte da RMR: Iputinga, Cidade Universitária, Várzea, Cordeiro, Caxangá, Dois Irmãos, Jardim Petrópolis, Conjunto Residencial Marcos Freire, Vila felicidade, Loteamento Novo Horizonte, Loteamento Nova Caxangá, Monsenhor Fabrício, Detran, São Brás, Apipucos, Alto Santo Izabel, Alto do Mandu, Poço da Panela, Casa Forte, Monteiro, (Parte baixa de Casa Amarela), Tamarineira, Parnamirim, Jaqueira.

Nas áreas onde houver rodízio, o fornecimento de água será realizado de acordo com o calendário. A Compesa já retomou o abastecimento para população do Cabo de Santo Agostinho por meio do Sistema Gurjaú. Desde que houve o curto-circuito dos cabos elétricos especiais, a companhia dedica esforços para restaurar o funcionamento do sistema de bombeamento de Pirapama. Por não trabalhar com esse tipo de insumo nas suas atividades cotidianas, a Compesa teve dificuldades para conseguir os cabos elétricos especiais e pediu o apoio da Celpe, que cedeu os materiais para substituição no sistema - a título de empréstimo, a companhia vai adquirir os cabos para ressarcir à empresa de energia. Outro problema enfrentado pelos técnicos foi o alagamento das canaletas onde ficam instalados os caminhamentos dos cabos elétricos, pois estão localizadas na área externa (e sem cobertura) de Pirapama.

A Compesa estima que teve um custo de R$ 400 mil para restabelecer a operação do Sistema Pirapama - valor que já inclui os materiais que serão ressarcidos à Celpe. A paralisação de Pirapama foi um dos assuntos discutidos durante a reunião do Gabinete de Crise, que aconteceu ontem (28), com o objetivo de definir as medidas do Governo do Estado para enfrentamento às fortes chuvas que caem em Pernambuco desde o dia 27.

Imprensa Compesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário