quinta-feira, 20 de abril de 2017

Pastorinhos de Fátima serão canonizados

O anúncio foi feito pelo Santuário de Fátima, em comunicado enviado à Agência Ecclesia.

A agência católica sublinha ainda que a decisão sobre o local e data da canonização foi tomada esta quinta-feira num Consistório Público, reunião formal de cardeais, realizada no Palácio Apostólico do Vaticano.

Com a canonização, os dois beatos serão os mais jovens santos da Igreja Católica.

Beatificados pelo Papa João Paulo II, em Fátima, em 13 de maio de 2000, a canonização dos dois irmãos estava dependente da aprovação, pelo Papa, do reconhecimento de um milagre, a cura de uma criança brasileira, em 2013, o que aconteceu a 23 de março.

De pastorinhos a santos - Francisco e Jacinta faleceram ainda crianças, pouco depois de, com a sua prima Lúcia de Jesus (1907-2005), terem estado na origem das aparições. De família humilde, as duas crianças começaram a pastorear o rebanho dos pais em 1916, atividade no âmbito da qual vieram a assistir às "aparições" de um anjo, nesse ano, e da Virgem Maria, no ano seguinte.

Depois de espalhar a notícia das "aparições", as crianças passaram a ser rodeadas pela atenção de curiosos, que lhes pediam, segundo vários relatos, para descrever o que viram ou que pedissem para interceder por eles "a Nossa Senhora". "Para a conversão dos pecadores", os três chegaram a fazer penitência, através de períodos de fome e sede.

Pouco tempo depois, Jacinta foi atingida pela gripe espanhola e morreu em 1920. Francisco adoecera depois dela, mas morreu meses antes, em abril de 1919. 

Em 1950, o então bispo de Leiria, José Alves Correia da Silva, recebeu "licença, da Sagrada Congregação dos Ritos, para organizar o Processo Diocesano sobre a fama de santidade, virtudes e milagres" dos dois pastorinhos, cuja "heroicidade das virtudes" foi reconhecida por João Paulo II, que lhes concedeu o título de 'veneráveis' em 13 de maio de 1989.

Onze anos mais tarde, em 13 de maio de 2000, durante a sua terceira e última deslocação ao Santuário de Fátima (as outras visitais ocorreram em 1982 e em 1991), o hoje São João Paulo II beatificou as duas crianças, que agora estão mais próximas da canonização, com a decisão do Papa Francisco.

Milagre Brasileiro - O "milagre", reconhecido em 23 de março passado, diz respeito a uma criança brasileira, que na época tinha 6 anos. A criança "estava na casa do avô, brincando com a irmãzinha, quando caiu, por acidente, de uma janela de cerca sete metros de altura, sofrendo um grave traumatismo crânio encefálico, com a perda de material cerebral".

Depois de transportada "ao hospital em coma, foi operada" e os médicos disseram que, "caso sobrevivesse, viveria em estado vegetativo ou, no máximo, com graves deficiências cognitivas". Mas segundo o Rádio do Vaticano que, "milagrosamente, após três dias, a criança recebeu alta, não sendo constatado nenhum dano neurológico ou cognitivo".

A 02 de fevereiro de 2007, uma equipa médica, segundo a mesma fonte, deu um "parecer positivo unânime sobre o caso, como 'cura inexplicável do ponto de vista científico'".

Na descrição da Rádio Vaticana, "no momento do incidente, o pai da criança havia invocado Nossa Senhora de Fátima e os dois pequenos beatos".

Os pequenos serão os mais jovens santos não-mártires da Igreja Católica Romana. A outra pastorinha, Irmã Lúcia, prima dos pequenos, não será canonizada agora. Quando as crianças foram beatificadas, em 2000, Lúcia ainda estava viva. Morrera aos 97 anos em 2005.

Diário de Notícias (Portugal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário