segunda-feira, 24 de abril de 2017

O Combate à Hipertensão

O Hospital Dom Helder Câmara (HDH), referência no atendimento cardiológico no Cabo de Santo Agostinho e mata sul do Estado, realizará, no dia 26 de abril – Dia Nacional de Combate à Hipertensão - ações de prevenção e orientação sobre essa doença silenciosa que atinge 17 milhões de pessoas no Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

Para marcar a data, o hospital realizará as seguintes atividades: bate papo sobre hipertensão com médico especialista, posto de medida de pressão arterial para a comunidade e encaminhamento dos suspeitos de hipertensão à rede básica de saúde, distribuição de material educativo sobre o tema, banca de alimentação saudável com orientação de nutricionistas.

No dia, será, ainda, lançado o Ambulatório de Risco Cardiovascular (RCV) para os funcionários do HDH. Assim, os colaboradores hipertensos, diabéticos, com colesterol alterado e obesos poderão ser acompanhados de perto.

“Queremos que a população saiba qual a sua pressão arterial e busque assistência médica qualificada caso haja alteração porque muitas pessoas morrem em decorrência desse fator de risco e sequer sabem que estão com a pressão arterial elevada”, explica a chefe da cardiologia do HDH, Milena Motta. As ações estão sendo realizadas juntamente com Sociedade Brasileira de Cardiologia e tem o objetivo de medir a pressão arterial do maior número de adultos até o final da campanha, em 31 de maio.

Hospital Miguel Arraes - No Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, o Serviço Social realiza uma palestra junto aos acompanhantes de pacientes internados na unidade a partir das 10h. O objetivo é chamar atenção para a doença, que é responsável direta ou indiretamente por 50% das mortes cardiovasculares no Brasil. Má alimentação, obesidade, sedentarismo, álcool e fumo são motivos que podem elevar o número de pessoas com hipertensão.

De acordo com o coordenador de Clínica Médica do Hospital Miguel Arraes, Fábio Queiroga, a doença muitas vezes é assintomática e age silenciosamente, e pode causar acidente vascular cerebral (AVC), enfarte, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca. “Para evitar a pressão alta, as pessoas precisam ficar atentas a alguns cuidados. Das ações de prevenção, as principais são os hábitos saudáveis de vida: atividade física regular, 30 minutos de caminhada moderada por dia pelo menos cinco vezes por semana e uma alimentação saudável, especialmente com pouca quantidade de sal”, explica.

Todo indivíduo adulto deve, pelo menos uma vez a cada um ou dois anos, medir sua pressão arterial. Se for fumante, obeso, diabético ou se tiver história familiar de hipertensão, a pressão deve ser medida cerca de duas vezes por ano. Já os pacientes sabiamente hipertensos devem medir a pressão arterial pelo menos uma vez por semana para saber se a hipertensão está sob controle.

O número de pessoas que convivem com a hipertensão no Brasil cresceu 14,2% na última década, atingindo 30 milhões de pessoas.


Com informações das jornalistas Roberta Vasconcellos e Iana Gouveia




Nenhum comentário:

Postar um comentário