terça-feira, 25 de abril de 2017

Nunca é tarde: PSB proíbe seus 35 deputados de votar por reforma da Previdência

A cúpula do PSB “fechou questão”, como se diz no vocabulário político, contra as reformas trabalhista e da Previdência. Isso significa que os deputados do partido poderão ser punidos caso votem a favor das mudanças.

Trata-se da 1ª legenda governista a se posicionar formalmente contra os principais projetos do Planalto. Houve uma reunião no final da tarde desta 2ª (24.abr.2017) entre caciques do partido.

A reforma da Previdência teve rejeição maior do que a trabalhista. Foram 20 votos de oposição contra 5 favoráveis às mudanças nos sistema de aposentadorias. As mudanças nas leis que regem as relações de trabalho foram rejeitadas por 20 votos a 7.

O PSB ocupa 1 ministério importante na Esplanada, o das Minas e Energia. O titular é o deputado Fernando Coelho Filho. Em tese, partidos que têm representantes no 1º escalão do governo devem fidelidade ao governo nas votações prioritárias.

Mais cedo, o presidente do partido, Carlos Siqueira, havia dito a prefeitos da sigla em Brasília o seguinte: “O problema de cargo não nos preocupa. Nós não pedimos o ministério e nem um único cargo no governo”. 

No discurso, Siqueira criticou as reformas de Temer, dando uma pista do que seria a decisão do partido no final da tarde. Ouça ou leia a íntegra da fala dele aos prefeitos.

Poder 360º

Nenhum comentário:

Postar um comentário