quarta-feira, 12 de abril de 2017

Nome de Eduardo também citado em delações da Odebrecht

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), falecido em um acidente quando era pré-candidato à Presidência da República em 2014, foi citado por delatores da Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato, como sendo beneficiário de propinas no valor de R$ 5 milhões.

Segundo os delatores, sendo um deles João Pacífico Ferreira, na época o mais alto executivo da empreiteira na Região Nordeste, o montante correspondia a 3% dos valores que a Odebrecht mantinha junto ao Governo de Pernambuco.

Nesta quarta-feira (11) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Lava Jato na Corte, Edson Fachin, determinou a abertura de investigações contra mais de 100 políticos. Dentre os pernambucanos que serão investigados estão o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), além dos senadores Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e Humberto Costa (PT-PE) e os deputados federais Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Betinho Gomes (PSDB-PE). O ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho Vado da Farmácia também será investigado. 

Portal Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário