domingo, 9 de abril de 2017

Mulher tenta defender prima e é assassinada por PM

Enquanto o povo ainda se refaz do choque da morte de Mirella Sena, recebemos outra notícia, que ocorreu, inclusive, antes, há uma semana, em Parnamirim, a 565 km do Recife. Essa jovem da foto, a Katarine Ferreira, tinha apenas 17 anos e o relato de sua morte foi feita nas redes sociais pela Professora Liana Cirne Lins.

Podemos dizer que Katarine morreu por amor. Não esse "amor" que muitos homens dizem ter quando matam uma mulher. Mas ela morreu sim, por amor, por sororidade, por defender sua prima, que não queria mais relacionar-se com o Policial Militar.

Katarine e a prima estavam juntas em um bar, onde se divertiam e a prima tentava reconstruir sua vida após terminar o relacionamento com o PM. No entanto, vendo que a moça estava feliz sem ele, o policial invade o bar e começa a discutir violentamente com a ex-namorada, intimidando-a e ameaçando-a. Katarine viu que a prima corria perigo e se abraçou com ela, para defendê-la. 

O PM atira e atinge Katarine, que morre nos braços da prima. Com apenas 17 anos.

Após o crime, ele fugiu. Mas apresentou-se ao batalhão onde é lotado, na cidade de Juazeiro, na Bahia.

Agora os familiares de Katarine lutam para o caso não cair no esquecimento.


Nenhum comentário:

Postar um comentário