quinta-feira, 27 de abril de 2017

Designer é assassinada por se recusar a abortar filho de amante casado

A Polícia Civil encontrou na tarde desta quarta-feira (26) o corpo da designer Denise Stella, de 31 anos, moradora da pequena cidade de Saltinho (SP), que estava desaparecida desde a noite de segunda-feira (24). Denise estava grávida de dois meses.

O carro da vítima foi encontrado abandonado em um canavial da cidade. Amigos e familiares se mobilizaram nas redes sociais em postagens com pedido de informações.

De acordo com o boletim de ocorrência do caso, a mulher ia dormir sozinha na casa onde mora com a família porque a mãe dela passava a noite com o pai, que está hospitalizado. Por volta das 21h30, conforme parentes, ela desapareceu.

Assassino - Denise Stella foi assassinada pelo seu chefe e amante, Cristiano Romualdo, após se recusar a fazer o aborto do filho que esperava dele. O assassino pretendia esconder da esposa a traição e a gravidez.

Gerente de uma fábrica de roupas, Romualdo é casado e mantinha secretamente um relacionamento amoroso com a vítima, segundo os investigadores da Polícia Civil.

Romualdo mandou uma mensagem para Denise na segunda-feira (24), marcando um encontro. Em seguida, ele levou a vítima até um canavial e a enforcou com o cinto de segurança do automóvel. Depois, escondeu o corpo em um buraco no meio do canavial.

A polícia chegou até o criminoso através do depoimento de uma amiga íntima de Denise que revelou para os investigadores que a designer estava grávida e entregou quem era o pai da criança.

Pressionado, Romualdo admitiu o crime e entregou o local onde havia escondido o corpo. A cidade de Saltinho, que tem cerca de 12 mil habitantes, está chocada com o caso.

Pragmatismo Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário