segunda-feira, 10 de abril de 2017

Contra demissões de cobradores dos ônibus, rodoviários pararam na manhã de hoje

Mais de 300 coletivos da Empresa Caxangá deixaram de circular, durante a manhã desta segunda-feira (10), durante protesto dos rodoviários no Grande Recife. Com a paralisação, milhares de passageiros tiveram a rotina modificada desde as 3h30. Segundo a categoria, a mobilização é realizada, principalmente, por causa da demissão de 76 profissionais, que foram dispensados entre janeiro e março deste ano. (Veja vídeo acima)


Um dos trabalhadores que tiveram a rotina modificada pela mobilização foi o funcionário público Almir Nogueira. Na Avenida Beberibe, Zona Norte do Recife, ele precisava chegas às 8h ao bairro da Encruzilhada, passou mais de uma hora na parada de ônibus e não viu nenhum coletivo da linha Beberibe passar. "É a reivindicação dos trabalhadores. O jeito é esperar até as 8h30, mas, caso não passe, vou ter que ir andando", disse.

O auxiliar de manutenção Carlos Alves, também na Avenida Beberibe, esperava um ônibus da linha T.I. Xambá/PE-15, mas, por causa da lotação, nenhum coletivo parava. "Não tem perspectiva de chegada, a não ser que você queira ir no ônibus espremido, como numa lata de sardinha. Vou tentar pagar o dia de hoje em outra data, porque já passaram três coletivos e nenhum parou, de tão cheio. É o que nós merecemos", disse Carlos.

Segundo a categoria, as demissões estão ocorrendo por causa da retirada gradativa de cobradores nos coletivos que circulam na capital e Região Metropolitana. Ao todo, 34 linhas de ônibus já circulam exclusivamente com motoristas na região.

Anteriormente, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), afirmou que os cobradores seriam realocados e promovidos, sem ser demitidos após a retirada dos profissionais dos coletivos . Nesta segunda-feira, por meio de nota, a Urbana-PE afirmou que a empresa havia feito 19 promoções de cobradores e que demissões foram feitas por questões disciplinares, sem relação com a retirada de cobradores dos ônibus.

A empresa reforçou que não foi informada com antecedência sobre a paralisação e está se esforçando para normalizar as atividades o mais rápido possível. A Rodoviária Caxangá esclareceu, ainda, que tentou manter o diálogo com o Sindicato dos Rodoviários. No entanto, a entidade não demonstrou interesse em realizar qualquer negociação.

Queixas

Um dos manifestantes que estavam no local, Marcelo explicou que foi dispensado no dia 14 de março, supostamente por uso indevido do cartão VEM. Segundo ele, não houve nenhum dos três avisos que teriam sido emitidos e, sem remanejamento, ele foi demitido por justa causa. "Trabalhei por sete anos e nunca tive nenhum problema de conduta. Fui demitido quando começaram a sair muitos cobradores, sem ter feito nada de errado", disse.

Cobradores

Após o anúncio do fim da meia-passagem em dinheiro aos domingos, algumas linhas de ônibus do Grande Recife passaram a não aceitar mais que a passagem seja paga em dinheiro, circulando sem cobradores. Ao todo, segundo a Urbana-PE, são 34 itinerários aceitando exclusivamente o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM).

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, o cartão VEM pode ser adquirido nas máquinas instaladas em 17 Terminais Integrados, nas estações de BRT e na sede do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), localizada na Rua da Soledade, Boa Vista, centro do Recife. Para mais informações, os usuários dispõem da Central de Atendimento ao Cliente (0800.081.0158).

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário