segunda-feira, 24 de abril de 2017

Cineclube promove exibições e debate contra o abandono do Teatro do Parque

Para manter viva a memória do Teatro do Parque, provocar avanços e trazê-lo de volta à pauta do dia, o Cineclube CineRua retorna ao centro do Recife nesta terça (25). A partir das 18h30 haverá exibição de sete curtas (quatro inéditos no Estado), debate com ativistas e representantes políticos, além de um atentado poético de Jomard Muniz de Brito, como forma de chamar atenção para a importância deste exemplar único de cinema-jardim, fechado desde 2010.

Inéditos no estado, Time Gap e Nothing to adjust (Duo Strangloscope/SC), Contos de Película (Larissa Lisboa/AL) e o curta baiano A morte do cinema (Evandro de Freitas/BA) são curtas que se sustentam na relação entre memória e criação cinematográfica, este último especificamente voltado para a cultura dos cinemas de rua. Completam a sessão títulos pernambucanos, dois deles exibidos no próprio Teatro do Parque, nos anos 2000: Simião Martiniano – o camelô do cinema (1998), de Clara Angélica e Hilton Lacerda, Ave Maria ou mãe dos oprimidos (2003), de Camilo Cavalcante, e Janela Molhada, de Marcos Enrique Lopes.

A proposta é refletir e intensificar o debate em torno de espaços de exibição e a cultura urbana, tendo em vista as diferentes formas de ocupação e projetos de cidade. Além de representantes de movimentos culturais, foram convidados os vereadores Ivan Moraes Filho, Marília Arraes e da deputada estadual Priscila Krause.

Histórico – Lançado em 2015 como projeto de exibição em defesa dos cinemas de rua, o Cineclube CineRua é uma ação do movimento #CineRuaPE, formado por pesquisadores e profissionais da cultura em prol da memória, manutenção e reativação dos cinemas de rua. Desde então o movimento passou a promover mostras, debates e seminários que permitiram avançar nas discussões e incorporar a vibração orgânica de sessões em praças e calçadas. As primeiras sessões foram realizadas em frente ao Teatro do Parque, uma homenagem-protesto pelo centenário deste importante cinema-jardim fechado desde 2010; no Cine Olinda, em três sessões que reivindicaram o retorno deste cinema à beira mar fechado há mais de meio século; e no Cine AIP, denunciando o descaso com um patrimônio da arquitetura moderna recifense. No interior foi realizada uma sessão-seminário no Cine São José, Afogados da Ingazeira, em parceria com a Mostra Pajeú de Cinema.


Serviço:

Cineclube Cine Rua #8: Teatro do Parque
Quando: 25 de abril (terça), às 18h30
Onde: Rua do Hospício, 81 - Boa Vista
Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário