quinta-feira, 6 de abril de 2017

Barry Manilow sai do armário

O cantor Barry Manilow, 73 anos, assumiu publicamente que é gay e que está numa relação amorosa com o agente há quase 40 anos. O músico norte-americano disse que não assumira a homossexualidade antes pois tinha medo de desapontar os fãs.

Barry Manilow, autor dos clássicos Looks Like We Made It e Copacabana, falou pela primeira vez sobre a sua sexualidade numa entrevista à revista People.

Boatos do seu casamento com o agente Garry Kief começaram a surgir em 2014 mas nunca tinham sido confirmados. Manilow descreveu estes rumores como "uma bênção e uma maldição" e admitiu agora que a cerimónia aconteceu nesse mesmo ano na casa dos dois em Palm Springs, Califórnia.

"Sou tão privado. Sempre fui", explicou o cantor. Manilow confessou que tinha medo da reação dos fãs à notícia e que ficou positivamente surpreendido pela resposta do público. "Quando eles descobriram que eu e o Garry estávamos juntos eles ficaram tão felizes. A reação deles foi linda. Estou muito agradecido por isso", disse o cantor.

Antes do atual marido, Barry foi casado com Susan Deixler e o matrimónio durou um ano. "Eu estava apaixonado pela Susan mas não estava pronto para o casamento", disse o cantor. Na entrevista, Barry contou que conheceu Garry Kief em 1978, quando este era um produtor televisivo. "Eu sabia que era aquilo. Eu era um dos sortudos", disse o cantor. "Eu era muito solitário antes disso".

Os primeiros tempos da relação foram complicados e Kief quase não aguentou a pressão de namorar uma celebridade. Uma vez, após um concerto, o casal entrou num carro "e os fãs começaram a abanar o carro e ele disse 'não consigo lidar com isto. Isto não é para mim'", lembrou o cantor.

Kief tornou-se depois o seu agente e presidente da Barry Manilow Productions.

Barry agradeceu todo o apoio que tem recebido e anunciou que vai lançar um novo álbum ainda este mês.

Diário de Notícias (Portugal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário