terça-feira, 11 de abril de 2017

Arcoverde: Família que perdeu tudo em incêndio criminoso precisa de ajuda

A família (mãe e três filhas) que teve a casa incendiada domingo (09) no bairro Boa Esperança, Arcoverde (257 km do Recife), perdeu tudo. A casa está com a estrutura totalmente condenada e a lavanderia - que era mantida na residência - também ficou totalmente destruída, tirando o seu único meio de sustento.

Parentes e amigos estão realizando uma campanha para arrecadar donativos. De acordo com uma mensagem que recebemos através do WhatsApp, elas precisam de tudo. "Já que não ficou nada do que tinham, estamos pedindo de tudo, de roupas a material de construção. A casa precisa ser refeita, as paredes que permaneceram têm que ser derrubadas para serem reconstruídas. Elas também precisam de eletrodomésticos, utensílios domésticos, móveis, lençóis, toalhas... Tudo mesmo".

As pessoas físicas, empresários, lojistas, comerciantes, igrejas, clubes sociais e grupos que quiserem ajudar, podem entrar em contato através dos telefones: (87) 99183-4694 / (87) 99149-6249. Ou diretamente na residência da mãe da vítima - onde a família está abrigada temporariamente - na rua Armando de Siqueira Brito número 76, no bairro São Miguel. Quem preferir, pode depositar qualquer valor na conta da Caixa Econômica Federal - Agência: 0915 / Operação: 013 / Poupança: 00042675-6, em nome de Maria Aparecida Santana Lima.

Incêndio - No início da noite deste domingo (09) os bombeiros foram acionados para apagar um incêndio na rua 29 de junho, no bairro Boa Esperança, em Arcoverde. Segundo relatos de moradores de ruas próximas, "aconteceu um ato de pura crueldade, que levou um verme a por fogo na casa da mulher e das filhas. Elas perderam absolutamente tudo e agora nós como cidadãos precisamos ajudar!", diz a mensagem publicada em grupos de Whatsapp, junto com fotos do local.

Ainda de acordo com populares, a dona da casa era proprietária de uma lavanderia - que funcionava na própria residência - e todas as máquinas também foram destruídas. Segundo vizinhos, ela já denunciou o homem por violência doméstica, mas a medida protetiva ainda não foi expedida pela polícia.

Micheline Valério, que é responsável pela Coordenadoria da Mulher de Arcoverde e esteve no local na noite deste domingo, falou com a nossa equipe e explicou que amanhã (10) vai conversar com a família. "Hoje a vítima estava em estado de choque. A casa está com a estrutura totalmente condenada, elas perderam móveis, eletrodomésticos, e, o principal, as máquinas de lavar roupas que eram o meio de sustento da família".

Ainda de acordo com Micheline, o acusado foi preso em flagrante, sem direito a fiança. "Acompanhei o procedimento na delegacia e conversei com a delegada de plantão, Dra. Cristina. Segundo ela, amanhã tem audiência de custódia às 13h, onde o juíz vai decidir o destino dele".

Violência - De acordo com o Instituto Patrícia Galvão, a violência patrimonial é uma das formas mais comuns de agressão às mulheres no Brasil. Isso ocorre quando o homem tenta controlar, reter ou tirar dinheiro dela; causar danos de propósito a objetos de que ela gosta; destruir, reter objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais e outros bens e direitos. 


Com informações do Blog De Primeira Categoria - Jornalista Zalxijozne Lins e do Instituto Patrícia Galvão

Nenhum comentário:

Postar um comentário