terça-feira, 21 de março de 2017

Insight aposta no crescimento do Nordeste no segmento de feiras e eventos

Gerar negócios no Nordeste brasileiro e conectar pessoas é o grande objetivo da Insight Feiras & Negócios, da empresária Tatiana Menezes. A empresa pernambucana, que nasceu em janeiro deste ano, traz uma cartela de clientes que vai movimentar o setor de eventos em 2017.

“Realizaremos feiras de negócios com marca própria onde faremos desde a concepção do projeto até a entrega final. Além disso, atuaremos nos eventos para associações nordestinas que tenham interesse em desenvolver os setores produtivos em que atuam e, dessa forma, contribuir para a injeção econômica nos setores mais promissores para o Nordeste”, analisa Tatiana. A empresária também segue como diretora regional da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), entidade com mais de 30 anos que representa o setor junto a todos os segmentos da economia.

E mais, a Insight será parceira de grandes empresas que queiram realizar eventos no Nordeste. É o caso da ComicCon que realizará a primeira edição da CCXP TOUR NE de 13 a 16 de abril deste ano e da Reed Exhibition Alcântara Machado, que assina a Movexpo no Centro de Convenções de Pernambuco de 23 a 26 de maio. Entre as entidades locais, Tatiana será partner do Simmepe, que realizará a FIMMEPE Mecânica Nordeste de 24 a 27 de outubro, no Centro de Convenções de Pernambuco.

O primeiro projeto assinado totalmente pela Insight será a ExpoPet Nordeste. O evento acontece no Shopping Rio Mar entre os dias 4 e 6 de outubro.

FEIRAS – Segundo levantamento da Ubrafe, Pernambuco possui 12 feiras de negócios fixas. O gasto médio do turista de eventos é de R$ 466,98 e o público médio de visitantes gira em torno de sete mil pessoas. Os turistas costumam passar uma média de 4,8 dias. Além disso, 30% é de fora do Recife. O impacto na economia representa R$ 56,4 milhões e a geração de aproximadamente 50.400 diárias nos meios de hospedagem.

O público costuma valorizar as feiras porque o evento costuma reunir todas as pontas do negócio: empresa, fornecedores, clientes e público consumidor. “É a oportunidade de se observar o produto com a noção do conjunto, não isoladamente, e ainda avaliar as tendências. Visitante e expositor se exercitam no que está acontecendo no mercado. O brasileiro não dispensa o olho no olho. Queremos o contato pessoal com o cliente e/ou fornecedor”, reflete Tatiana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário