terça-feira, 7 de março de 2017

Estudante é atingida por estilhaços de vidro depois que jogaram pedra no metrô

A estudante de jornalismo Nathalia Alesse, 21 anos, teve o rosto e o pescoço atingidos por estilhaços de vidro após uma pedra ser arremessada contra o vagão do metrô em que ela estava e a janela quebrar. O caso ocorreu na noite da segunda-feira (6), entre as estações Joanna Bezerra e Recife, quando ela voltava para casa depois de um dia no estágio.

Segundo a estudante, havia muito sangue e cortes. Os estilhaços se alojaram, principalmente, no seu olho esquerdo. “Eu ouvi um barulho muito forte e senti os vidros me atingindo, principalmente, nas áreas do rosto e pescoço. Quando coloquei a mão no rosto percebi que tinha me ferido devido a grande quantidade de sangue”, contou, nesta terça-feira (7).


Ela recebeu os primeiros socorros dentro do vagão. O auxílio veio de passageiros que se sensibilizaram. Ao parar na estação Recife, ela foi atendida por funcionários da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que a encaminharam para o Hospital da Esperança, na área central da capital pernambucana.

Após o primeiro atendimento na unidade de saúde, Nathalia foi transferida para o Hospital de Olhos de Pernambuco (Hope). “Porque os estilhaços atingiriam meu olho esquerdo. Tanto é que meu olho está todo ferido por dentro”, explicou ao contar que foi preciso fazer uma limpeza e aplicar medicamentos no local. “Arde muito por causa dos cortes”, completa.

Nathalia ainda não voltou ao estágio. Com medo, diz que nunca quis acreditar que seria vítima de violência. “Fica difícil voltar à rotina. O sentimento que fica é o de revolta em ver o número de registros de violência crescendo e poucas providências sendo tomadas. Hoje foi comigo, mas quantas milhares de pessoas estão vulneráveis a isto todos os dias?”, questiona.

O boletim de ocorrência foi feito na Delegacia de Santo Amaro, no mesmo dia da agressão. A estudante também chegou a fazer exames no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. “Antes, eu entrava no ônibus ou no metrô achando que estava segura", lamenta.

Procurada pelo G1, a CBTU Recife confirmou a ocorrência e informou que "passageira foi socorrida por seguranças da Companhia e encaminhada para o hospital e em seguida para a delegacia".

Por telefone, o delegado Vladimir Lacerda explicou que a delegacia de Santo Amaro não cobre a área da ocorrência. Entretanto, ressaltou a importância do Disque-Denúncia para a localização do autor do crime. O telefone do Disque-Denúncia na Região Metropolitana do Recife é 3421.9595.

"A denúncia passará por mim e eu irei direcionar para o delegado responsável. O suspeito poderá responder por tentativa de homicídio doloso e qualificado por meio insidioso e cruel", pontua.

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário