sexta-feira, 3 de março de 2017

"E eu com isso?"

O jornalista Alexandre Garcia (foto) causou polêmica mais uma vez com um posicionamento polêmico no Twitter, nesta quinta-feira (2). O comentarista da TV Globo desdenhou da revelação da atriz norte-americana Jane Fonda, 79 anos, que disse ter sido estuprada quando era criança. 

“Fui estuprada e abusada sexualmente quando era criança. Também já fui demitida por não querer dormir com o meu chefe. Sempre pensei que tudo isso fosse minha culpa, que isso aconteceu porque eu não tinha falado ou feito a coisa certa”, afirmou ela em uma entrevista publicada pela revista norte-americana “The Edit”.

Garcia compartilhou a notícia e fez um comentário bastante controverso em apenas uma frase: “E eu com isso?”. Grande parte dos internautas ficaram indignados com o jornalista e enviaram críticas contra ele na rede social.

Diante da repercussão negativa, Garcia resolveu se explicar: “Uma brasileira é estuprada a cada 11 minutos e não reagimos nem nos escandalizamos. Mas nos preocupamos com a americana, há 70 anos. Colônia.”, escreveu ele na manhã desta sexta-feira (3).

Brasília - Uma reportagem sobre um caso de estupro na primeira edição do “DFTV”, do jornalismo local da TV Globo Brasília, desta sexta-feira (3) também causou indignação nas redes sociais. A matéria informou que uma jovem foi violentada por um homem na linha L2 Norte, no Distrito Federal, enquanto esperava um ônibus. A vítima chegou a ficar com uma faca no pescoço no momento em que era estuprada pelo criminoso.

O que chamou atenção, no entanto, foi a informação sobre o estado de saúde da jovem. Segundo a reportagem, a “vítima não se feriu” e conseguiu “pedir ajuda para deixar o local quando parou um ônibus”. Na internet, muitos internautas disseram que a emissora teve uma postura machista, já que o estupro é considerado uma grave agressão física e psicológica.

“O que o repórter considera um ferimento?”, questionou um usuário do Twitter. Já outro internauta disse que a matéria “naturalizou um dos maiores estigmas sociais”. “Não acho que foi a intenção [do telejornal] minimizar o estupro, mas (foi) no minimo uma gafe“, opinou um terceiro seguidor.

Portal RD1

Nenhum comentário:

Postar um comentário