quinta-feira, 9 de março de 2017

#DiaDaMulher - Maria da Penha

Ela conseguiu sobreviver para contar sua história. E mais do que isso, passou a militar no combate à violência contra a mulher e a lei resultante da sua militância leva seu nome. Escreveu um livro chamado Sobrevivi, posso contar.

Em 1983, seu então marido, o colombiano Marco Heredia tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez, atirou nela e na segunda vez, tentou com choques elétricos. Após as agressões, ela ficou paraplégica.

Heredia só foi condenado por seus crimes em 2002. A pena prevista era de oito anos, mas em 2004 foi solto e está livre até hoje.

A lei que leva seu nome foi sancionada por Luiz Inácio Lula da Silva em 7 de agosto de 2006. 

Maria da Penha pode ser indicada para o Prêmio Nobel da Paz deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário