quarta-feira, 8 de março de 2017

#DiaDaMulher - Eliana de Grammont

“Ele estava a quase dois metros dela quando disparou. Levantei do banco e atirei o violão no rosto do assassino... Somente mais tarde percebi que também estava ferido, com uma bala na barriga. Mesmo assim, acompanhei Eliana, que chegou morta no hospital.” 

A descrição é do violonista Carlos Randall, parceiro musical da vítima, Eliana de Grammont, e primo do assassino, o cantor Lindomar Castilho. Eliana tinha 26 anos, estava recém-separada de Lindomar e tinha uma filha, Liliane, que tinha um ano e oito meses na época do crime, ocorrido no dia 30 de março de 1981.

No auge da carreira, aclamado com Discos de Ouro, Platina e inclusive um Grammy, casou-se com a também cantora Eliane de Grammont, pouco conhecida na mídia, exigindo que ela deixasse o glamour artístico e se dedicasse ao lar e a filha recém-nascida. Ciúmes, alcoolismo e brigas foram responsáveis pelo fim do casamento, que durou aproximadamente um ano. Ao retomar a carreira, Eliane gravou a música "Amélia de Você" cuja letra e música vêm a seguir:


Amélia de você
(Eliane e Helena de Grammont)


Tentei mudar você

Não consegui e desisti porque

Você não tem mais jeito

Cansei de ser Amélia santa e boa

Que esquece que perdoa

Seus defeitos

A vida com você é uma loucura

Me deprime e me satura

Ser Amélia já era

Tentei mudar você

Não consegui não deu

Quem deve então mudar sou eu

Mas acontece que eu choro eu falo

Anoitece e eu me calo

Pra pensar só em você, cheia de amor

Seus erros, seus defeitos já não importam

Não tiro os olhos da porta

Para ver você entrar e me beijar

E toda encolhidinha nos seus braços

Não escondo e nem disfarço

Toda minha emoção

Tentei mudar você não consegui porque

Nasci para ser Amélia de você

Nasci para ser Amélia de você.







Lindomar foi preso em flagrante e condenado a 12 anos de prisão por um júri popular em 23 de agosto de 1984. Depois de cumprir a pena, sendo seis anos em regime semiaberto, Lindomar Castilho ganhou liberdade em 1996. Hoje vive só, em Goiânia e afirma estar "muito arrependido" e que sempre pede perdão à filha Liliane e à família de Grammont (uma das irmãs de Eliane é a jornalista Helena de Grammont, repórter da TV Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário