sexta-feira, 24 de março de 2017

Carro em alta velocidade tenta invadir mercado de rua na Bélgica e motorista é preso

A polícia belga informou que um carro em alta velocidade tentou invadir em mercado de rua em Antuérpia, no norte do país, na manhã desta quinta-feira (23). O motorista, que é francês, foi preso um pouco depois em um estacionamento.

De acordo com o jornal belga "Le Soir", os pedestres precisaram correr na Rua De Meir para não serem atigidos pelo veículo, que tinha placa francesa. O prefeito Bart De Wever convocou a imprensa para falar sobre um "possível ataque frustrado" na cidade.

A procuradoria informou, segundo a Reuters, que foram encontradas armas e facas com o suspeito.

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, evitou chamar o caso de ataque, falando simplesmente de "um incidente suspeito".

A Procuradoria belga identificou o detido como Mohamed R., um homem de 39 anos de nacionalidade francesa e residente na França, enquanto uma fonte da polícia assegurou à agência France Presse que se trata de um tunisiano com visto de residência na França.

O chefe da polícia local, Serge Muyters, descreveu em uma coletiva de imprensa o motorista como "um homem de origem norte-africana", vestido com uma roupa camuflada.

Segundo uma fonte próxima da investigação, o homem, conhecido da polícia por crimes comuns, estaria "sob a influência" de alguma substância, que não soube identificar.

Questionada sobre se o incidente poderia ter sido considerado um ataque, uma fonte próxima às autoridades belgas afirmou à AFP que é "muito cedo para dizer" e informou que a investigação revelará suas intenções.

A Procuradoria indicou que o motorista fugiu quando "militares tentaram interceptar o veículo", antes de ser detido um pouco mais tarde pela "equipe de intervenção rápida da polícia da Antuérpia".

O presidente francês, François Hollande, afirmou que o incidente que “parece” envolver um cidadão de seu país mostra que a França deve continuar empenhada em evitar ataques. "Devemos continuar em alerta máximo e mobilizar todas as nossas forças", afirmou.

O caso acontece um dia depois dos ataques de Bruxelas completarem um ano. Em 22 de março de 2016, terroristas provocaram explosões no aeroporto e na estação de metrô de Maelbeek.

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário