quarta-feira, 22 de março de 2017

'Carne Fraca' pode impulsionar votação do projeto de abuso de autoridade

O tão criticado projeto que muda a legislação para endurecer a punição de crimes de abuso de autoridade pode ter ganhado força, no Senado, após a polêmica Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF). Senadores de vários partidos se revezaram na tribuna nesta terça-feira (21) para criticas eventuais exageros da operação, que atingiu em cheio as exportações da carne brasileira. Mas o discurso mais duro foi feito pela ex-ministra da Agricultura, Kátia Abreu (foto -PMDB-TO).

Ela chamou a operação de “ridícula” , “festival de horrores”, pediu informações sobre os gastos usados para a atuação de 1.100 agentes da PF e avisou que o Senado vai sim, votar o projeto de abuso de autoridade, “doa a quem doer”. Segundo a ex-ministra, os agentes da PF praticaram crime de lesa-pátria.

O projeto que pune crimes de abuso de autoridades é relatado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e está na Comissão de Constituição e Justiça, mas há um requerimento de urgência para que seja votado direto no plenário.

O tão criticado projeto que muda a legislação para endurecer a punição de crimes de abuso de autoridade pode ter ganhado força, no Senado, após a polêmica Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF). Senadores de vários partidos se revezaram na tribuna nesta terça-feira (21) para criticas eventuais exageros da operação, que atingiu em cheio as exportações da carne brasileira. Mas o discurso mais duro foi feito pela ex-ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB-TO).

Ela chamou a operação de “ridícula” , “festival de horrores”, pediu informações sobre os gastos usados para a atuação de 1.100 agentes da PF e avisou que o Senado vai sim, votar o projeto de abuso de autoridade, “doa a quem doer”. Segundo a ex-ministra, os agentes da PF praticaram crime de lesa-pátria.

O projeto que pune crimes de abuso de autoridades é relatado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e está na Comissão de Constituição e Justiça, mas há um requerimento de urgência para que seja votado direto no plenário.

Gazeta do Povo (PR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário