quinta-feira, 23 de março de 2017

Alemão agride mulheres e pode ser expulso do Brasil

Videos do circuito interno de monitoramento do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, mostram um turista alemão agredindo mulheres (veja acima). Apesar da violência, ele continua circulando livremente pelo saguão. Stephen Brode, de 44 anos, está "morando" há dias no terminal.

O turista chegou legalmente ao Brasil em dezembro. Ele precisou alterar a passagem aérea de volta para a Alemanha, mas não tem dinheiro para pagar a diferença. O homem chegou a tentar comprar o bilhete com cartão, mas a compra não foi aprovada.

O alemão passa a maior parte do tempo sentado, como se fosse um passageiro comum. As câmeras do aeroporto, no entanto, já flagraram várias agressões cometidas por ele. Pelo menos sete mulheres – passageiras e funcionárias de companhias aéreas – apanharam.

Em um dos vídeos é possível ver uma mulher de camisa preta mexendo tranquilamente no celular. De repente, o alemão levanta de uma cadeira, fica na frente dela e bate na mulher com violência. Depois, ele se senta como se nada tivesse acontecido. Sem entender o que está acontecendo, a passageira vai embora.

Em outro flagrante, logo que um casal passa pela porta de entrada, o alemão vai em direção à mulher e dá um tapa na cabeça dela. O homem que a acompanha chega a discutir com o alemão, mas segue em frente com a mulher.

As vítimas não chegaram a dar queixa da agressão, mas funcionárias de companhias aéreas agredidas fizeram o registro.

O delegado-chefe da Polícia Federal Marcelo Ivo de Carvalho informou que já levantou informação para pedir a deportação do alemão. "Ele foi notificado a deixar o País em oito dias, sob pena de deportação, em virtude de ter expirado o prazo dele em território nacional. Caso ele não cumpra essa notificação, a Polícia Federal deverá realizar a deportação, a retirada compulsória dessa pessoa do território nacional", explicou.

O diretor de Operações do Aeroporto de Guarulhos, comandante Miguel Dau, disse que não pode prender o alemão. "Eu não tenho instrumentos legais para fazê-lo. O que o aeroporto vem fazendo desde o início é sensibilizar as autoridades, o próprio Consulado Alemão, para que venhamos a dar uma solução", declarou.

O Consulado Alemão informou que sabe do caso de Stephan Brode, que está oferecendo o apoio consular possível e cooperando com as autoridades brasileiras.

Recusa - Companhias aéreas se recusam a embarcar o alemão que “mora” desde dezembro no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, Grande São Paulo, informou a responsável pela segurança do terminal. “As companhias se recusam a embarca-lo não pelo bilhete, mas pela atitude dele que oferece risco à segurança de voo”, disse a gerente de segurança de Cumbica, Vilma Vargas. “Não é só mais embarca-lo de volta. É embarcar possivelmente com escolta.”

A Polícia Federal (PF) diz que o visto do alemão venceu na semana passada e que ele terá uma semana para deixar o país. “Caso ele não cumpra essa notificação, então, a Policia Federal deverá realizar a deportação, a retirada compulsória dessa pessoa do território nacional”, disse o chefe da PF no aeroporto, Marcelo de Carvalho.

O diretor de Operações do Aeroporto de Guarulhos, comandante Miguel Dau, disse que não pode prender o alemão. "Eu não tenho instrumentos legais para fazê-lo. O que o aeroporto vem fazendo desde o início é sensibilizar as autoridades, o próprio Consulado Alemão, para que venhamos a dar uma solução", declarou.

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário