terça-feira, 21 de março de 2017

Lava Jato: agentes cumprem mandados em cinco estados

Agentes da Polícia Federal saíram às ruas na manhã desta terça-feira (21) para cumprir 14 mandados de busca e apreensão da Operação Lava Jato em Pernambuco, Alagoas, Brasília, Bahia e Rio de Janeiro. 

Os mandados são os primeiros com base na delação premiada da empreiteira Odebrecht e foram autorizados pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).


Os alvos desta terça são pessoas ligadas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do PMDB no Senado; Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente da Casa; Valdir Raupp (PMDB-RO) e Humberto Costa (PT-PE). Os parlamentares, no entanto, não são alvo de mandados.

A operação desta terça é a sétima fase da Lava Jato no âmbito do STF, que investiga pessoas citadas na operação com foro privilegiado. Esta etapa foi batiza pelos investigadores de "Satélites".

Segundo a Procuradoria-Geral da República, o objetivo da operação é investigar indícios dos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. A PGR alegou que não pode divulgar mais detalhes dos mandados porque "os termos de depoimentos estão em segredo de Justiça".

Uma das buscas foi realizada em Brasília, na empresa de transportes e valores Confederal, que pertence a Eunício.

Em nota, a assessoria de Humberto Costa  afirma que o senador está certo que a operação não vai encontrar indício que "desabone a sua vida pública".

Buscas no Recife - Acompanhados pelo Ministério Público Federal (MPF), os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em um edifício na Avenida Boa Viagem (foto), área nobre de Recife.

Os agentes foram à casa do empresário Mário Barbosa Beltrão e de Sofia Nogueira Beltrão. De acordo com a PF em Pernambuco, os documentos e materiais apreendidos estão sendo encaminhados para a sede do órgão, no Cais do Apolo, região central do Recife, de onde serão remetidos para Brasília. A Polícia Federal apontou ainda que as investigações seguem em segredo de Justiça.

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário