terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

RJ: Força Nacional deve ficar até depois do carnaval

O Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou que o reforço das Forças Armadas para o policiamento do Rio ficará no estado até "depois do carnaval". Ele disse que a Polícia Militar tem se "desdobrado" com o patrulhamento de praias lotadas, blocos de carnaval e jogos de futebol, mas não citou atos de parentes de policiais em portas de batalhões como motivo para o pedido de reforço.

"Eu já tinha feito esse pedido ao presidente Temer há três semanas, mas não tínhamos estipulado o prazo. A Força Nacional já está atuando no Rio e nós queremos reforçar cada vez mais o policiamento. A Polícia Militar trabalhou nos últimos dias se desdobrando com jogo do Flamengo, praia lotada, 40 blocos de carnaval desfilando. É muito difícil fazer esse patrulhamento, mas tanto a PM quanto a Polícia Civil estão nas ruas. Então hoje [nesta segunda-feira] eu pedi ao presidente Temer o reforço das Forças Armadas para nos ajudar nos próximos dias até depois do carnaval, que é o período em que a cidade [capital] está muito cheia, são mais de 2 milhões de pessoas na rua", ressaltou o governador, em nota de sua assessoria de imprensa.

O Palácio do Planalto informou que o presidente Michel Temer autorizou o envio de tropas das Forças Armadas ao Rio de Janeiro para reforçar a segurança pública. Embora tenha anunciado o envio das tropas, a Presidência não havia informado alguns detalhes, como quantos militares se deslocarão para o Rio, em quais localidades eles ficarão e por quanto tempo. A expectativa do governo federal é que as tropas comecem a ser enviadas a partir desta terça (14). Segundo Pezão, os militares deverão permanecer na região "até depois do Carnaval".

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário