segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Gafe no Oscar 2017

O musical "La La Land: Cantando Estações", de Damien Chazelle, e o drama "Moonlight: Sob a Luz do Luar", de Barry Jenkins, venceram as principais categorias da 89º edição do Oscar. A cerimônia foi marcada por um erro no anúncio do principal prêmio da noite, o de melhor filme. Apresentadores da categoria mais esperada da noite, os atores Warren Beatty e Faye Dunaway, estrelas do clássico "Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas" (1967), anunciaram que o vencedor era "La La Land", mas o premiado foi "Moonlight". 

Constrangido, Beatty afirmou que se confundiu ao ler o nome "Emma Stone" e que estaria com o papel errado nas mãos --o que indicaria o vencedor de melhor atriz, em vez do de melhor filme. Stone afirmou que o envelope com seu nome estava sob sua tutela o tempo todo.

O mistério foi solucionado horas depois em comunicado divulgado pela PricewaterhouseCoopers, empresa de auditoria responsável pela confecção dos envelopes para leitura dos vencedores.

"Pedimos sinceras desculpas a 'Moonlight', 'La La Land', Warren Beaty, Faye Dunaway e aos espectadores do Oscar pelo erro que foi cometido durante o anúncio de melhor filme. Os apresentadores receberam por engano o envelope da categoria errada e, quando descoberto, o erro foi imediatamente corrigido. Estamos investigando como isso pode ter acontecido e sentimos profundamente pelo ocorrido", diz o texto, que agrade "aos indicados, à Academia, à [rede de TV] ABC e [ao apresentador] Jimmy Kimmel pela maneira como lidaram com a situação".

Política - Além das menções, veladas ou não, a Donald Trump (o mexicano Gael García Bernal citou muros ao apresentar a categoria de "melhor animação"), novo presidente dos Estados Unidos, um momento bem politizado da cerimônia foi a categoria de melhor filme em língua estrangeira. 
O vencedor foi o iraniano “O Apartamento”. O diretor do longa, Asghar Farhadi, não compareceu à cerimônia, em boicote ao veto migratório do presidente americano contra cidadãos do Irã e de outros seis países de maioria muçulmana.

Uma carta enviada por Farhadi foi lida para pontuar a razão de ele não estar lá. Um trecho dela diz: "Minha ausência é em respeito às pessoas do meu país e dos outros seis países que foram desrespeitados pela lei dos Estados Unidos, que proíbe a entrada no país. Dividir o mundo entre nós e os inimigos cria medo, justifica guerras".

In Memoriam - O diretor brasileiro Hector Babenco foi lembrado no momento da cerimônia que homenageou os artistas que morreram desde o último Oscar. 

Neste momento, também ocorreu outra gafe: A produtora australiana Jan Chapman disse à imprensa americana que ficou "devastada" ao ver uma foto sua no segmento "In Memoriam", que homenageou profissionais do cinema mortos em 2016.

"Estou viva, bem e continuo ativa", afirmou a australiana em um e-mail enviado à revista "Variety". A imagem de Chapman foi usada para ilustrar o tributo a Janet Patterson, figurinista também australiana, que morreu em outubro do ano passado. O nome e a ocupação da homenageada estavam corretos, mas a foto mostrada era, na verdade, de Chapman, segundo a própria produtora. As duas eram amigas e trabalharam juntas em algumas ocasiões.


Confira os vencedores do Oscar 2017:

MELHOR FILME
"A Chegada"
"Até o Último Homem"
"Estrelas Além do Tempo"
"Lion - Uma Jornada para Casa""
"Moonlight: Sob a Luz do Luar" - vencedor
"Um Limite Entre Nós"
"A Qualquer Custo"
"La La Land - Cantando Estações"
"Manchester à Beira-Mar"

MELHOR ATRIZ
Isabelle Huppert, por "Elle"
Ruth Negga, por "Loving"
Natalie Portman, por "Jackie"
Emma Stone, por "La La Land - Cantando Estações" - vencedor
Meryl Streep, por "Florence: Quem é Essa Mulher?"

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis, por "Um Limite Entre Nós" - vencedor
Naomie Harris, por "Moonlight: Sob a Luz do Luar"
Nicole Kidman, por "Lion - Uma Jornada para Casa""
Octavia Spencer, por "Estrelas Além do Tempo"
Michelle Williams, por "Manchester à Beira-Mar"

MELHOR ATOR
Casey Affleck, por "Manchester à Beira-Mar" - vencedor
Andrew Garfield, por "Até o Último Homem"
Ryan Gosling, por "La La Land – Cantando Estações"
Viggo Mortensen, por "Capitão Fantástico"
Denzel Washington, por "Um Limite Entre Nós"

ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali, por "Moonlight: Sob a Luz do Luar" - vencedor
Jeff Bridges, por "A Qualquer Custo"
Lucas Hedges, por "Manchester à Beira-Mar"
Dev Patel, por "Lion - Uma Jornada para Casa""
Michael Shannon, por "Animais Noturnos"

DIREÇÃO
"A Chegada"
"Até o Último Homem"
"La La Land - Cantando Estações" - vencedor
"Manchester à Beira-Mar"
"Moonlight: Sob a Luz do Luar"

MELHOR ANIMAÇÃO
"Kubo e As Cordas Mágicas"
"Moana"
"Minha Vida de Abobrinha"
"A Tartaruga Vermelha"
"Zootopia: Essa Cidade é o Bicho" - vencedor

ROTEIRO ORIGINAL
"A Qualquer Custo"
"La La Land - Cantando Estações"
"O Lagosta"
"Manchester à Beira-Mar" - vencedor
"20th Century Women"

ROTEIRO ADAPTADO
"A Chegada"
"Um Limite Entre Nós"
"Estrelas Além do Tempo"
"Lion - Uma Jornada para Casa"
"Moonlight: Sob a Luz do Luar" - vencedor

FILME ESTRANGEIRO
"Um Homem Chamado Ove" (Suécia)
"Terra de Minas" (Dinamarca)
"Tanna" (Austrália)
"O Apartamento" (Irã) - vencedor
"Toni Erdmann" (Alemanha)

DOCUMENTÁRIO
"Fogo no Mar"
"Eu Não Sou Seu Negro"
"Life, Animated"
"O.J.: Made in America" - vencedor
"A 13ª Emenda"

TRILHA SONORA
"Jackie"
"La La Land - Cantando Estações" - vencedor
"Lion - Uma Jornada Para Casa"
"Moonlight: Sob a Luz do Luar"
"Passageiros"

CANÇÃO ORIGINAL
"Audition", de "La La Land - Cantando Estações"
"Can't Stop the Feelings", de "Trolls"
"City of Stars", de "La La Land - Cantando Estações" - vencedor
"The Empty Chair", de "Jim: The James Foley Story"
"How Far I'll Go", de "Moana"

MELHOR CURTA-METRAGEM
"Ennemis Intérieurs", de Sélim Azzazi
"La Femme et le TGV", de Timo von Gunten
"Silent Nights", de Aske Bang
"Sing (Mindenki)", de Kristof Deák - vencedor
"Timecode", de Juanjo Giménez

MELHOR DOCUMENTÁRIO CURTA-METRAGEM
"Extremis", de Dan Krauss
"4.1 Miles", de Daphne Matziaraki
"Joe's Violin", de Kahane Cooperman e Raphaela Neihausen
"Watani: My Homeland", de Marcel Mettelsiefen e Stephen Ellis
"The White Helmets", de Orlando von Einsiedel e Joanna Natasegara - vencedor

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
"Pearl"
"Piper: Descobrindo o Mundo" - vencedor
"Blind Vaysha"
"Pear Cider and Cigarettes"
"Borrowed Time"

FOTOGRAFIA
"A Chegada"
"La La Land - Cantando Estações" - vencedor
"Lion"
"Moonlight: Sob a Luz do Luar"
"Silêncio"

EFEITOS VISUAIS
"Horizonte Profundo: Desastre no Golfo"
"Doutor Estranho"
"Mogli: O Menino Lobo" - vencedor
"Kubo e as Cordas Mágicas"
"Rogue One: Uma História Star Wars"

EDIÇÃO DE SOM
"A Chegada" - vencedor
"Horizonte Profundo - Desastre no Golfo"
"Até o Último Homem"
"La La Land - Cantando Estações"
"Sully - O Herói do Rio Hudson"

MIXAGEM DE SOM
"A Chegada"
"Até o Último Homem" - vencedor
"La La Land - Cantando Estações"
"Rogue One: Uma História Star Wars"
"13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi"

MAQUIAGEM E CABELO
"Um Homem Chamado Ove"
"Star Trek: Sem Fronteiras"
"Esquadrão Suicida" - vencedor

FIGURINO
"Aliados"
"Animais Fantásticos e onde Habitam" - vencedor
"Florence: Quem é Essa Mulher?"
"Jackie"
"La La Land - Cantando Estações"

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
"A Chegada"
"Animais Fantásticos e onde Habitam"
"Ave, César!"
"La La Land - Cantando Estações" - vencedor
"Passeiros"

MONTAGEM
"A Chegada"
"Até o Último Homem" - vencedor
"A Qualquer Custo"
"La La Land- Cantando Estação"
"Moonlight: Sob a Luz do Luar"


Com informações dos Portais UOL e G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário