quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Audiência de custódia com militantes sem-teto


Dez pessoas (entre militantes e advogados) estão neste momento em audiência de custódia no Fórum Joana Bezerra, onde desde cedo, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) fazem vigília, esperando pela libertação dos companheiros. Os detidos pela Polícia Militar foram acusados de vandalismo na Secretaria de Habitação de Pernambuco. No confronto com os PMs, vários militantes saíram feridos (ver foto abaixo). 

Ocupação - Segundo o MTST, enquanto o movimento realizava o ato na tarde desta terça, carros da Polícia Militar chegaram à Ocupação Carolina de Jesus, no Barro (bairro da zona oeste do Recife)sem mandado de reintegração de posse e ameaçavam invadir a comunidade. Nas redes sociais, vários internautas colocaram a hashtag #LibertemNossosPresos.

A comunidade passou a ter o nome de Carolina de Jesus, em homenagem à primeira escritora negra do Brasil, que recolhia sucata para sobreviver e, alfabetizada, guardava cadernos velhos para escrever sobre o cotidiano em que vivia. Sua maior obra foi Quarto de Despejo: Diário de uma favelada.

Denúncia - A advogada e professora Liana Cirne Lins em seu facebook denunciou maus tratos aos detidos na manifestação em frente à Secretaria de Habitação. Veja a seguir o relato de Liana:


A qualquer momento poderemos voltar com outras informações.

Com informações de: Portal Sul 21, 
Instagram do vereador Ivan Moraes Filho, 
Facebook da advogada e professora Liana Cirne Lins

Nenhum comentário:

Postar um comentário