terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Técnico Marcelo Cabo foi encontrado em um motel

A Polícia Militar de Goiás informou durante entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (17) que encontrou o técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo, em um motel de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. De acordo com a corporação, está descartado que ele tenha sido vítima de sequestro, assalto ou qualquer tipo de violência. Ele ficou mais de 40 horas desaparecido.
Segundo o assessor de imprensa da PM, o coronel Ricardo Mendes, o treinador passa bem e foi ecnontrado a partir de informações do taxista que o levou ao local. Além disso, o carro de Marcelo Cabo foi encontrado no motel. "Não teve cometimento de crime nenhum. Ele não foi vítima de nenhum crime", declarou.
Marcelo Cabo desapareceu na madrugada de domingo (15). O treinador comandou o time em um amistoso contra o Gama no último sábado e, à noite, participou de confraternização com membros da diretoria do Atlético-GO.
Depois disso, havia sido visto pela última vez às 3h de domingo, quando deixou, sem portar telefone celular e documentos pessoais, o prédio em que reside, no setor Jardim Goiás, em Goiânia.
Sem contato com o comandante, a diretoria do Atlético registrou o caso na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) no início da tarde de segunda-feira. Após coletiva na sede do time, na qual o clube oficializou à imprensa o desaparecimento, Marcelo Cabo chegou a ser visto em seu prédio por volta das 15h48 desta segunda.
No entanto, permaneceu no local por poucos minutos e desapareceu novamente. Segundo a Polícia, funcionários do condomínio e membros do Atlético-GO disseram que ele não estava machucado nem com marcas de sangue. Porém, aparentava estar um pouco "grogue". Às 20h40, a assessoria de imprensa da Polícia Civil fez o comunicado de que ele havia sido localizado.
Carreira - Natural do Rio de Janeiro, Marcelo Cabo tem 50 anos. Ele chegou ao Atlético-GO em 2016 e comandou o time na conquista do título da Série B do Campeonato Brasileiro. Foram 38 jogos, com 22 vitórias, 10 empates e seis derrotas à frente do Dragão. Ao longo da competição, o treinador fez trabalho consistente e foi um dos responsáveis pela brilhante campanha.
Cabo iniciou a carreira no Bangu, em 2004. Depois, foi auxiliar de Marcos Paquetá na Arábia Saudita por quatro anos e dirigiu uma equipe nos Emirados Árabes. Ele também foi auxiliar técnico de Jorginho e observador técnico de Dunga na primeira passagem dele pela seleção brasileira.
Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário