quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Cantora do Kaoma é assassinada. Suspeito é preso.


Um homem foi preso por suspeita de participação na morte de Loalwa Braz Vieira, cantora conhecida pela música 'Chorando se foi', na tarde desta quinta (19). A Polícia Civil afirma que ele confessou ter matado a artista e era ex-funcionário da pousada de Loalwa. 
Ainda segundo a polícia, ela vivia na pousada e teve o local invadido por homens que a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado. Quem investiga o caso é a 124ª Delegacia (Saquarema).
O comandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri, informou que a propriedade também foi incendiada. A equipe foi chamada na madrugada desta quinta para combater o fogo, que acabou por consumir o sótão.
Enquanto o incêndio estava sendo controlado, houve outro chamado. "Era para conter as chamas que consumiam um carro. Dentro do automóvel, a equipe identificou que havia um corpo carbonizado e a perícia foi acionada", afirmou Leonardo Couri.
Segundo a imprensa, o corpo da cantora de 63 anos foi encontrado carbonizado dentro do seu carro incendiado, perto de sua casa, na madrugada desta quinta-feira. A presença de dois homens armados foi relatada perto da casa da cantora no meio da noite, de acordo com informações preliminares da polícia militar. 
Loalwa Braz Vieira teve uma fulgurante e efêmera fama mundial em 1989, ao interpretar com o grupo Kaoma a música "Chorando se foi", conhecida internacionalmente como "La Lambada". A lambada é um gênero musical tropical, que reúne o carimbó, merengue, salsa e zouk, do qual Loalwa Braz Vieira foi ícone na década de 1980.

"Chorando se foi", acompanhado por clipe alegre e sensual, foi um sucesso mundial, vendendo 15 milhões de cópias em mais de 100 países. Na França, onde Loalwa Braz viveu durante vários anos, o hit vendeu 700.000 cópias.

Com informações do Correio da Bahia e do Correio do Povo (RS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário