segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Prêmio Missão Ambiental

O projeto Biblioteca Literária, realizado pelos alunos do Centro Comunitário Antão Soares, no município de Abreu e Lima, foi o grande vencedor da primeira edição do Prêmio Missão Ambiental. O resultado foi divulgado no último dia 26 de agosto pelo Programa Cidade Saneada, trabalho idealizado e desenvolvido pela Compesa e Odebrecht Ambiental, desde 2014, dentro de escolas das redes municipal e estadual. Neste ano, as escolas particulares da Região Metropolitana do Recife também passaram a participar do programa.
A ideia do projeto vencedor, 'Uma Geladeira Que Vira Biblioteca', surgiu dos próprios alunos. “Eles sempre me falaram que acessam a internet para jogar, para se divertir, mas que não sentiam sabor na hora da leitura. A princípio, eles pensaram em fazer uma biblioteca comunitária, mas não conseguimos a liberação do terreno. Daí surgiu a ideia de uma biblioteca literária na própria escola. Foi muito gratificante ver os próprios alunos colocando a mão na massa e, depois, contemplar o resultado da imaginação deles”, comenta a professora Janeide Isabel, responsável pela turma vencedora do prêmio.

A dedicação e o empenho dos alunos chamou a atenção dos organizadores. “Eu gostei muito da biblioteca literária que a gente fez, acho que todo mundo vai gostar. A professora nos incentivou e a gente mesmo fez tudo, até o piso de cimento”, conta o estudante Jamerson Silva, de 11 anos.

O objetivo do Prêmio Missão Ambiental foi promover uma disputa sustentável nas escolas que foram contempladas pelo Programa Missão Ambiental, no ano de 2015. Participaram do concurso, seis escolas do Ensino Fundamental I dos municípios de Abreu e Lima, Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata. 

Com a supervisão de um professor orientador, os alunos tiveram cerca de quatro meses para criar, desenvolver e apresentar um projeto que contemplasse a temática sustentável dos 5R’s - repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar - os impactos e benefícios para a própria comunidade. As apresentações dos projetos aconteceram entre os dias 15 a 18 de agosto, e foram julgadas por uma comissão formada por membros da Compesa e da Odebrecht Ambiental. 

Um dos representantes da  Diretoria  de Articulação  e Meio Ambiente da Compesa, Irageu Fonseca, destacou a iniciativa do Prêmio como uma forma de incentivar os alunos a pensar de forma sustentável e beneficiar, inclusive, a comunidade onde vivem. “Esse concurso foi muito interessante e espero que permaneça no calendário anual do Cidade Saneada. Foi uma surpresa ver o envolvimento e a criatividade das escolas, estimulando o imaginário dos alunos, professores e da comunidade, buscando assim transformar as ideias em uma coisa viva e pulsante”, observa Irageu Fonseca.

Para Karine Mourato, coordenadora de responsabilidade socioambiental da Odebrecht Ambiental, o Prêmio Missão Ambiental é uma forma de estimular, cada vez mais, a comunidade escolar a refletir sobre a temática. "Queremos que a comunidade escolar coloque em prática ações que contribuam com o meio ambienta e envolvam outros atores além da escola, como familiares, amigos e vizinhos, para que se tornem protagonistas nas mudanças de atitudes relacionadas ao meio ambiente”, pontua. 

O prêmio - A premiação para o grupo vencedor será dividida entre a escola, o professor e os alunos. Para a escola, será destinado um ecobaú, contendo livros e filmes com temas relacionados à sustentabilidade e educação ambiental. O professor receberá um leitor de livros digitais, além de um final de semana em um hotel fazenda com acompanhante. Já os alunos, ganharão tablet, kit Missão (com blusas, bonés, estojos e quebra-cabeças) e também uma visita ao hotel fazenda Portal de Gravatá, localizado no município de Gravatá, no dia 27 de setembro.
 

 Imprensa Compesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário