quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Nota da SDS sobre a Guarda Patrimonial

A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco lançou nesta quinta (1º) uma nota oficial sobre a mobilização de guardas patrimoniais (policiais e bombeiros militares aposentados, que optam por continuar trabalhando). Segue a nota:

Tendo em vista o movimento desencadeado por alguns integrantes da Guarda Patrimonial, a Secretaria de Defesa Social – SDS lembra que o País está em crise, e Pernambuco, como os demais Estados, sofre seus efeitos. Assim, a SDS reconhece que a retribuição financeira hoje paga não é a ideal, porém, esforços estão sendo realizados e benefícios foram implantados, que impactam sobremaneira a folha de pagamento do Estado, como o vale-refeição de R$ 246,40 por mês (em vigor desde janeiro último), o auxílio-uniforme de R$ 750,00 anuais, além da extensão do pagamento também aos policiais militares inativos de auxílio-transporte, no valor de R$ 400,00 para as praças, e de R$ 600,00 para os oficiais, também a partir de junho deste ano. Isso resultou num incremento de 82,53% ao menor vencimento pago a um integrante da Guarda Patrimonial.

A SDS lembra, ainda, que o Governo do Estado vem realizando estudos para verificar possíveis distorções entre os diversos níveis funcionais existentes na Guarda Patrimonial.

Secretaria de Defesa Social de Pernambuco

Nota do Blog: Os guardas reivindicaram reajuste salarial e a melhoria das condições de trabalho da categoria. Além disso, os guardas pedem o reajuste de gratificações, a concessão da gratificação de risco de vida, o mesmo critério de reajuste salarial adotado para os militares estaduais, bem como a regularização do desconto do imposto de renda. Eles pedem ainda que o adicional de designação para guardas patrimoniais seja equiparado aos de soldado e denunciam acúmulo de funções. (informações do portal G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário