sábado, 10 de setembro de 2016

Graviola faz sucesso no Cabo de Santo Agostinho

O agricultor Marcelo Ferreira da Silva tem como principal atividade econômica o cultivo de Gravioleira, na comunidade Engenho Pau Santo, município de Cabo de Santo Agostinho. Com faturamento de R$ 50 mil por ano, ele paga as despesas e consegue, de forma digna, sustentar a família, formada pela esposa Ozana e três filhos, Mateus, Davi e Lucas.

Mas nem sempre foi assim. Até 2002, ele vivia do comércio de material de construção, quando adquiriu um lote de 5,5 hectares e começou o cultivo da graviola. “Passei a vender o fruto in natura, a pasta da graviola e também a polpa, produzida de forma artesanal”, explica Marcelo.

Para o sucesso da Gravioleira, o agricultor contou com o serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária. Nesse sentido, recebeu orientação de tratos culturais: podas de formação e limpeza, desbaste de fruto e adubação; controle de pragas e doenças: Broca do Fruto (Cerconota anonella); Broca da Semente (Bephratelloides pomorum); Broca do tronco (Cratosomus) e Antracnose. 

“Após essa assistência do IPA, consegui planejar de melhor forma a produção e apresentar um fruto de melhor qualidade ao comércio local”, garante o produtor que agregou valor comercial ao fruto e, consequentemente, elevou a renda familiar.

Instituto Agronômico de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário