quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Acidente em barragem compromete abastecimento de água

Uma das captações de água  do  Sistema Botafogo, a  do  rio Arataca, em Igarassu, está  sem funcionar após o rompimento da estrutura   que permite a elevação do rio a montante da captação  para o bombeamento da água para a Estação de Tratamento de Botafogo, também localizada neste município. Essa captação, uma barragem de nível,  contribui com 380 litros/água/por segundo para o Sistema Botafogo  e devido ao problema, a  Compesa está enfrentando dificuldades para o  cumprimento do calendário de distribuição das cidades de Olinda, Paulista, Igarassu e  Abreu e Lima, exceto as áreas  atendidas por poços. 
Após a ocorrência do acidente, os técnicos  da Compesa tentaram  retomar a operação da unidade, em caráter emergencial,  construindo um barramento provisório. Ações de vândalos  destruíram o barramento por três vezes e, com isso,  impossibilitou o retorno da operação da captação, que é realizada  por uma estação elevatória composta por três bombas de 350 KV de potência e mais uma  reserva. 
Segundo o gerente de Produção da Compesa, Euris Oliveira,  já foram realizadas duas reuniões com  a comunidade  que reside no entorno da  captação, explicando  que  a atitude de alguns  estava prejudicando o abastecimento de muita gente . “As lideranças garantiram que  tal procedimento não foi  feito pelos moradores e que o ato partiu de alguém isoladamente. Confirmaram apoio ao trabalho da Compesa, que também se comprometeu em disponibilizar um  vigilante no  local para coibir nova investida e assim prosseguir com a construção do barramento”, revela o gerente. 
A expectativa é que os técnicos consigam finalizar  o barramento até o próximo sábado (03),  e assim  retomar a operação da unidade. O gerente de Produção, Euris Oliveira, explica que  essa iniciativa é importante para  oferecer as condições necessárias à operação das bombas, e  essencial para a execução das obras de recuperação da estrutura da barragem. “O barramento irá reduzir  ao mínimo possível a passagem da água para o local  onde serão realizadas as ações de recuperação”, adiantou o gerente.  As obras, a ação definitiva, será programada para os próximos dias e deverão durar 30 dias. A recuperação da estrutura da captação  custará R$ 150 mil.
Imprensa Compesa


Nenhum comentário:

Postar um comentário