segunda-feira, 8 de março de 2010

Homenagem às mulheres

Nela

Coloquei a palavra mulher em um site de busca e obtive os seguintes resultados na primeira página: mulheres com auto-estima elevada, mulher pelada, guia de mulher, planeta da mulher, universo da mulher, bolsa de mulher, saúde da mulher, amor e sexo, horóscopo, moda, beleza, notícias sobre mulher. Há muito sobre a mulher. Na verdade parei na primeira página porque sei que há muito sobre a mulher nela mesma. As mais absurdas das fantasias, o amor mais louco, a forma de admiração mais profunda, a maior dor da sua vida, a maior felicidade, o que ela não contou, o que ela contou, o que ela conta... Quem dera eu estar guardado ali, bem no cantinho, entre o seu primeiro beijo e o seu primeiro amor, assim eu saberia escrever sobre ela com maior profundidade. É isso que falta: profundidade. Sempre somos superficiais ao comentar algo sobre ela. Aí surge a velha frase: “não entendemos as mulheres”. Entendemos. Entendemos que é impossível saber plenamente sobre algo sem explicação. Quer um exemplo? Diga-me de onde viemos, para onde vamos, como surgiu o universo? Pois é, a mulher é mais ou menos assim, como o universo, só que intangível, e dentro dela. Ela transita carregando tudo o que precisamos saber para entender os maiores mistérios que explicaria até a frase mais feita do universo: “há mais mistérios entre o céu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia”. E que ela não revele nada, porque estarei sem ouvidos neste fascinante oculto penetrável.

Autor: Adauto Júnior